Poema

Lua minguante

Bem-vinda, ó lua partida!
Lua que me equilibra
Que me harmoniza
Que me sereniza

Tua magia e sabedoria caminham juntas dentro de mim
Tua força escondida nos recantos mais sombrios
Me inspiram a ver-me como realmente sou.
Meu retrato é o teu retrato, ó lua querida!

Estar só, fazer só, ser só… Somente só.
Solamente na lua minguante
Que me mostra a minha outra face de amor, serena e tranquila
A minha força genuína e o meu calor avernal.

Lua que mingua lá no céu
A tua outra parte está comigo
Tornando-me completa e plena
Fazendo crescer mais um sonho, mais uma linha, mais uma canção.

Anna Leão (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »