Comportamento feminino feminismo masculino Mulher

A NECESSÁRIA ENERGIA FEMININA

De Metamorfose
Infelizmente vivemos numa época em que a própria mulher se desvaloriza e nem percebe. Ainda vivemos numa sociedade patriarcal mesmo com todas as “conquistas femininas”, tanto as boas, quanto as ruins. Falo isto porque desde o movimento feminista até hoje, muito do conquistado foi através de uma postura masculina.
Parece-me aquele ditado, “Se não pode vencer o inimigo, junte-se a ele”. Mas aqui o “inimigo” não é verdadeiramente mais forte, ele tem o mesmo valor. E não é para ser inimigo, é para ser amigo, complemento.
Feminino e masculino, duas polaridades que se complementam. Diferentes sim – e a diferença tem que existir – mas ambas com o mesmo valor e importância. A supremacia de uma é o desequilíbrio da balança, da harmonia; é o caos.
Como as mulheres querem lutar por seus direitos – que em sua essência são liberdade e respeito por sua própria individualidade – agindo de uma forma não autêntica, de uma forma contrária a sua própria natureza feminina?!
Nós, mulheres, conquistamos muita coisa agindo como homens, não como mulheres! Que vantagem há nisso?! Tudo isso reafirma o poder masculino e patriarcal e desvaloriza o feminino, desde seu nível mais profundo, a essência, até o seu nível prático.
Começa pelas roupas. A mulher em vez de ir trabalhar de saia e xale – tão lindo e feminino – tem que se meter em terninhos – tão masculinos – para ser respeitada profissionalmente.
Outra distorção: uma amiga extremamente feminista disse-me uma vez que se tivesse uma filha iria proibi-la de ter brinquedos como panelinhas, vassourinhas, fogãozinho e etc. Eu tive todos esses brinquedos e nem por isto gosto de serviço de casa. Tive os brinquedos, mas não fui acostumada para o serviço de casa de verdade. Hoje em dia, sinto falta de ser uma cozinheira de mão cheia. Gostaria também de saber costurar, tricotar e ter habilidade em outros trabalhos manuais.
Ah! Isto é coisa de mulherzinha?! Está vendo como o feminino ainda está tão discriminado e desvalorizado?! Por que uma mulher que se ocupa de uma boa parte do universo feminino – incluindo a vaidade em seu aspecto positivo – é tratada pelo diminutivo (algo que inferioriza, a não ser quando tem conotação carinhosa, o que não é o caso)?
Já o homem quando é vaidoso e tido como “todo completo”, é chamado por um superlativo contendo ainda a palavra “sexual”, que é extremamente poderosa! Por que esse homem não é chamado de homenzinho?
Por que em vez de mulherzinha, não é mulherão, metromulher, metrosensual, ou “simplesmente” feminina?! Bom, já começa que eu não gosto de rótulos, mas já que insistem – as próprias pessoas entram neles – poderíamos ter mais cuidado, e não sair por aí repetindo o que gritam em nossos ouvidos sem pararmos para pensar. As palavras têm poder, não se esqueçam!

De Metamorfose
Beleza, arte, criatividade, cuidado, amor, compaixão, nutrição, aconchego, sensibilidade, tudo isto e muito mais, faz parte da essência feminina. Tudo do que este mundo precisa! Este mundo dominado pelo masculino corrompido que se expressa em violência, ambição, ódio, competitividade, egoísmo.
Tanto o masculino quanto o feminino exagerados são danosos. O capitalismo selvagem, o consumismo desenfreado, o individualismo, também são reflexos deste desequilíbrio entre estas energias que permeiam o mundo e o sustentam.
Vivemos há muito numa sociedade mundial onde o masculino impera exageradamente. Precisamos com urgência equilibrar os pratos desta balança! Não é agindo como homens que nós, mulheres, faremos isto. Não é também nos comportarmos como nossas avós, pois estas também sofriam com uma repressão há séculos imposta.
O que precisamos – tanto mulheres, como homens – é trazer cada vez mais a energia feminina para o nosso ser, para a nossa vida, para o mundo. No caso dos homens, reconhecendo sua sensibilidade, sua vulnerabilidade e sua capacidade de amar, em todos os sentidos. Quanto às mulheres, resgatar sua doçura, seu mistério, sua dignidade, seu sentimento de união, seu verdadeiro poder pessoal.
Não adianta os homens se sensibilizarem se as mulheres endurecerem. E não podemos esquecer as crianças, cada vez mais, recebendo valores distorcidos.
Este resgate da energia feminina se faz urgente, pois o mundo está em guerra, pais matando seus filhos, pessoas se corrompendo a todo instante, a Mãe Terra doente. Provavelmente vai ser preciso um excesso da energia feminina até chegarmos ao equilíbrio, pois a energia masculina está demasiada excedida.
Acho que se cada um começar a efetuar esta alquimia em si, já será um primeiro e grande passo. Pois uma sociedade é formada por indivíduos.

Anna Leão (Favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este artigo).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »