Poema

Amor perdido

Tentar entender o que se passa comigo é algo quase que impossível
Um dia linda e glamurosa, no outro, apenas um espectro de energia
Me diz quem sou, me diz para onde vou
Tenho tanto apreço por ti que não me importarei de conhecer a verdade
Onde está todo aquele encanto, toda aquela alegria, todo aquele esplendor?
Não me deixes morrer sem recuperar minha essência, massacrada, zangada, incompreendida
Todos nós vemos o que eu sou aparentemente
Mas e o que está escondido?!
 E o que não foi correspondido?!
Todo este amor congelado em meu peito um dia se derreterá
Espero que em breve e por uma boa causa
Espero que fortemente e feliz
Mas lembra-te, ele nunca mais pertencerá a ti
Pois no dia em que partistes uma parte de mim tu levastes.
Fique com ela, mas não abuse dela
Pois as sementes plantadas em solo fértil vingaram
E hoje tenho comigo a maior parte de ti:
Tua filha!

 

Anna Leão. (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »