Artigos BLOG METAMORFOSE

Dinheiro Não é Problema!

 

Dinheiro não é problema. Você já ouviu esta frase alguma vez na vida, não é? Pois é, e essa frase é certíssima, independente do contexto. Vou explicar o que eu quero dizer. Tenho observado como as pessoas em geral têm uma péssima relação com o dinheiro.

Muitas pessoas ricas, milionárias, têm tanto medo de perderem suas posses, de serem roubadas, de serem passadas para trás, de que se aproveitem delas por causa do dinheiro que têm. Com isto, é construída uma relação muito negativa com esta energia de prosperidade.

Dinheiro é energia! E só vai ser sinônimo de prosperidade se for encarado de uma forma positiva. Prosperidade não se refere só a bens materiais. Prosperidade engloba todas as áreas da vida: saúde, espiritualidade, vida afetiva, familiar, profissional, etc. A pessoa é próspera ou não é. A energia que está atuando em nossa vida, a energia que emanamos, é uma só, e atraímos o que propagamos.

Ninguém precisa ser rico financeiramente para ser uma pessoa próspera, assim como muitos que são ricos não têm a energia da prosperidade em sua vida. Há tantos ricos com medo de seu próprio dinheiro que vivem deprimidos ou paranoicos. Suas vidas são cheias de dramas e tragédias pessoais.

Volto a repetir, a culpa não é do dinheiro. A responsabilidade é da própria pessoa que não tem uma boa relação com ele. Para estas pessoas o dinheiro realmente não traz felicidade. Mas ele pode trazer sim, para quem tem uma boa relação com ele. E esta boa relação começa por não colocá-lo acima de tudo, tão pouco como o único meio de felicidade. Paradoxal? Nem tanto! É preciso tirar o peso e o fardo que foi colocado no dinheiro, só isso.

Outro caso são aqueles que o têm e se sentem culpados por tê-lo. Esta também é uma mentalidade anti-próspera, fruto de uma cultura que valoriza a culpa como forma de controle social; que coloca o dinheiro como o grande mal, como o grande vilão, não lembrando que o mal está é dentro das pessoas. Parece que você tem que pagar um preço por dinheiro. Mas, por quê?

Você tem que pagar um preço por ter amor em sua vida? Por ter saúde, por exemplo? Não. Então por que com o dinheiro tem que ser diferente? Contanto que você use e ganhe o seu dinheiro de uma forma honesta, sem prejudicar ninguém, qual o problema?

Até mesmo herdeiros de uma grande fortuna que tenha vindo da desonestidade e de crimes, podem transformar este dinheiro sujo, em dinheiro limpo, podem purificá-lo. Como? Simplesmente usando-o dignamente. Usando-o de uma forma positiva para ele e para os seus. Não estou falando nem em fazer caridade. Falo, simplesmente, em usar este dinheiro de uma forma construtiva e ter com ele uma relação saudável, o que implica em jamais ser escravizado por ele.

Sei que existe muita inveja, cobiça, avareza e ambição no mundo. Devemos nos proteger destes sentimentos não entrando em sintonia com eles de nenhuma forma. Se culpar por ter dinheiro, ter medo de perdê-lo, medo de aproveitadores, não se achar merecedor de tê-lo – aqui entra um problema com a autoestima – tudo isto é uma forma de estar sintonizado com estes sentimentos nefastos e suas energias.

Falemos agora daqueles que não têm o dinheiro, que gostariam de tê-lo e vivem na energia da carência. Estas pessoas estão sempre atuando na falta. Ganham um dinheiro extra e já se preocupam se acontecerá um incidente em que terão que usar o dinheiro inesperado e tão bem-vindo. Será que foi bem-vindo mesmo?

Aqueles que poupam quase tudo que ganham sem um objetivo positivo em mente, como comprar um carro ou investir em um projeto, também estão nesta energia da falta. Sempre esperando um imprevisto, uma despesa extra, que geralmente nunca é uma viagem, e sim, o conserto do carro que bateu ou uma obra de emergência porque o cano do banheiro estourou.

Sair do sentimento da falta, da carência, do medo, é fundamental para atrairmos o que queremos em nossas vidas, inclusive a prosperidade material. A ansiedade também é um grande perigo, é uma energia que cria muitas barreiras.

Precisa-se tirar o peso do dinheiro, ele precisa ser visto com leveza. Ele precisa ser apenas mais um recurso para a nossa felicidade, fruto das nossas ações, trabalho e energia próspera. Ele precisa ser visto como um aliado, nunca como um inimigo, tão pouco como o melhor amigo.

 

Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este artigo).

 
 

(5) Comments

  1. Amiga,

    você sabe – e bem – a razão do que vou dizer agora:

    Sem comentários.

    Parabéns pelo texto!!!

    Beijos e saudade,
    Lydiah.

  2. Anna Leão says:

    Como sei!!!!!

    Muitas saudades…

    Beijos,

    Anna

  3. ANNA LEÃO says:

    Obrigada, João!

  4. Muito bom mesmo, Anna!
    Parabéns, amiga! Beijos…

    )O( Rowena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »