poema. poesia

MINHA ALMA

Sinto-me sensível e introspectiva o bastante para ficar na minha
Hoje quero só devanear sem me fixar em nada
Sentir a inspiração e me soltar no ar

Pairar sobre as nuvens e me deleitar comigo mesma
Com meus sonhos
Com minhas visões.

Sentir minha alma pedindo calma
Pedindo aconchego
Pedindo quietude

Argumento com ela que tenho “o fazer”
Que tenho, que tenho, que tenho

Minha alma sorri para mim docemente
Diz que é tempo de me aquietar,
Tempo de não me preocupar

Ela me diz para relaxar e flutuar
Pois para o que anseio
O coração precisa estar em paz,
A mente serena,
O espírito leve.

A alma precisa de tempo, ela me diz
Precisa ser cuidada e regada
Regada com a boa água de corações puros
E não com a má água de corações endurecidos

Minha alma sabe de mim
Muito mais que minha mente

Onde ela está?
Ora, em mim!

Como ouvi-la?
Em meu silêncio
Dentro do círculo
Fora do tempo.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »