Belo Monte código florestal brasileiro Comportamento meio ambiente Natureza Paganismo

Nosso mundo no buraco!

Algo pode ser mais irônico do que no Ano Internacional das Florestas nos depararmos com a  liberação da construção da hidrelétrica de Belo Monte e a aprovação do inconsequente Código Florestal?!
Tenho visto a revolta e indignação de muitas pessoas – me incluo aí – que realmente se preocupam com o meio ambiente, pois compreendem o mundo, a vida e o planeta por uma perspectiva mais ampla. Pessoas que têm consciência de que a Natureza é viva e sente!
Mas o que é um Ano Internacional das Florestas? A mesma coisa do que um Ano do Idoso, onde todos acham que homenageá-los  com um título é o suficiente? Pois é isso o  que vejo cada vez mais, a pseudo-preocupação , apenas aparente.
Isso não se dá só com as autoridades não, é com todo mundo. As pessoas querem estar na moda e se dizem antenadas com as causas ambientais e sociais. É feio não ligar para isso, então muita gente finge que liga, assim como finge que não tem preconceito de raça, sexo, idade, e por aí vai.
As autoridades, os governantes, são reflexo de um povo e, infelizmente, a maioria não está nem aí para nada que não vá beneficiar seus interesses egoístas e imediatos. Você vai discordar de mim e dizer que conhece muitas pessoas de fato preocupadas com as questões ambientais, por exemplo. Sim, eu também conheço.
Mas o que acontece é que você que me lê, faz isto porque se identifica comigo e com o meu pensamento e ideais. E essa é a questão, a gente se cerca de semelhantes, mas somos a minoria. Quem precisa me ler não me lê e não lê ninguém que compartilha dos meus ideais também. É como falei uma vez: É fácil falar para quem pensa como a gente, difícil é fazer ouvir quem pensa diferente.
As pessoas vivem falando de evolução e eu não entendo. Que evolução é essa? Onde a humanidade está evoluindo? A evolução é individual e, infelizmente, são poucos os que se preocupam em evoluir realmente. Evolução está intimamente ligada à consciência. As pessoas, no geral, e os governantes só têm consciência de seus próprios interesses. Consciência na verdade não é isto. Consciência é algo amplo, abrangente, elevado.

Eu me pergunto: Como não ter consciência do mal que será causado a toda uma população indígena? Pessoas, seres humanos, evoluídos, diga-se de passagem, muito mais evoluídos do que os que ocupam cargos importantes! Como não ter consciência do mal causado à Natureza? Mas isso não importa para eles, pois em suas mentes, a Natureza existe para nos servir e ser subjugada por nós. Tolinhos, como são ignorantes de coisas tão importantes, de coisas tão sábias, que não há como fugir…
A Natureza é viva, como já disse. Ele tem alma, energia e força. Pode parecer que não sabe se defender, mas sabe, e de uma forma vista por muitos como cruel, mas que não passa de uma reação aos maus tratos recebidos por tanto tempo. Você não faria o mesmo?! Sim, você faria, por vingança. A Natureza faz por sobrevivência!
Nós que temos o Paganismo como caminho, sabemos o quanto de Espíritos da Natureza existem em árvores, rochas, águas, plantas que serão dizimadas pela construção da usina de Belo Monte. Isso é algo terrível. Fauna, flora e seres humanos sofrerão com esta construção que poderia ser evitada já que existem outras formas – mais inteligentes e conscientes – de obter energia. E o outro tipo de energia que será perdida não conta? Não, para os governantes ela não serve para nada.
E a catástrofe não para por aí, pois os prejudicados não serão só os mencionados acima. Todo o planeta, toda a população mundial será prejudicada! Muitas florestas já foram desmatadas no mundo todo, não dá para desmatar mais nada! O planeta há tempos pede socorro, a Natureza avisa, mas ninguém, de fato, está nem aí! A minoria precisa se tornar maioria. Mas será que conseguiremos? Acho que não! Sinceramente, saí da ilusão depois da aprovação do novo Código Florestal e da construção da usina de Belo Monte, isso para não falar na queda da Ficha Limpa. A minha constatação é que o nosso mundo está “fake”, superficial, descartável e no buraco, então, enquanto ele não se acaba, vamos ao shopping!
Anna Leão. (Favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este artigo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »