Artigos

O prazer de se cuidar

Outro dia acordei cedo morrendo de sono achando que não teria pique para nada durante o dia. Este é o resultado de sono atrasado! A princípio, devido à moleza, pensei em colocar uma roupa qualquer e sair. Mas pensei bem e resolvi não sair de qualquer jeito.

 Escolhi cuidadosamente a roupa, maquiei-me, perfumei-me e, de repente, estava com outro ânimo. Aquela vontade de não fazer nada passou e me vi entusiasmada, tecendo mil possibilidades para aquele dia.
Tirando o exagero da vaidade e a obsessão pela forma perfeita, é muito bom cuidarmos da gente. São de vital importância nos arrumarmos e nos sentirmos bonitas. Isto faz uma diferença! É um presente que damos a nós mesmas. Isto eleva a nossa energia, a nossa frequência vibracional, e contribui demais para a nossa autoestima.
Não somos só um corpo, mas somos também um corpo. E assim como cuidamos de nossa mente e emoções (pelo menos assim deveria ser), precisamos cuidar também de nossa aparência, pois faz parte do nosso ser. Somos um conjunto de diversas partes, podemos dizer. Todos os nossos aspectos devem ser valorizados. O desequilíbrio se dá quando negligenciamos ou valorizamos em demasia um aspecto em relação a outros. É claro que muitas vezes precisamos dar mais atenção a uma parte de nós que esteja capenga, mas isso é feito exatamente para nos equilibrarmos.
Nossa aparência não deve ser menosprezada. Assim como aprimoramos um talento, evoluímos espiritualmente através do autoconhecimento, cuidamos de nossa saúde, estudamos assuntos que nos interessam, para nos aperfeiçoarmos em nosso trabalho, ou mesmo em nossa vida, também cuidamos de nosso corpo, de nossa aparência. Este autocuidado tanto reflete, como conquista a autoestima.
Não digo para você ser quem você não é. Mas dentro da sua própria autenticidade, tire o melhor de você. Mime-se, cuide de você inteira, se sinta bonita. Não negligencie a sua aparência porque acha supérfluo, ou não tem tempo, ou mesmo não se acha bonita. Todas nós somos bonitas, e esta beleza é sentida e externada quando gostamos de nós por inteiro, quando valorizamos e cuidamos de cada aspecto nosso.
Ser mulher é sinônimo de beleza, e não há vergonha nenhuma nisso, pelo contrário. Todos procuram a beleza no seu sentido mais amplo e abrangente: a beleza na natureza, nas artes, até mesmo num prato de comida. Embora ligada à estética, ela a transcende, aliás, ela é transcendente. Beleza é harmonia e equilíbrio, e principalmente amor. Portanto, se ame. Se ame por inteira! Faça isso não se esquecendo de nenhuma parte de si mesma.
Beleza é o que faz nossos olhos brilharem. Por que não se sentir bela, então? Por que não proporcionar aos outros um pouco de beleza? Por que não se inspirar pela beleza alheia e permitir aos outros que se inspirem também com a sua beleza? Assim como eu posso ficar horas apreciando uma obra de arte, ou a beleza do mar com suas águas cristalinas, eu também me vejo apreciando um homem ou mulher que me encante com sua beleza, sem nenhuma conotação sexual. Isto é outra história, e passa por outros canais, podemos dizer assim…
Você não precisa ser uma beldade, mas a sua pele aveludada, que você resolveu cuidar, ou mesmo o par de brincos que colocou podem dar um colorido todo especial ao dia de alguém que não estava muito bem, e a viu passar na rua. E sem sombra de dúvida, dará um colorido especial ao seu próprio dia. Experimente fazer isso!

Anna Leão (Favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este artigo)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »