rabiscos de Anna

Saudade de mim mesma…

 

Às vezes sinto saudade de mim mesma. Daqueles tempos em que só a minha própria companhia me bastava. Daqueles tempos em que encontrava tanto conteúdo em mim que já me deixava completa, plena, plena de mim mesma, em mim mesma. Não que não haja mais estes conteúdos internos. Eles continuam ali, no mesmo lugar, dentro do meu ser, na minha mente, coração… Fervilhando, me chamando, me dizendo: deixa de preguiça ou sai dos outros, vem pra você! E me pergunto: será que é isto mesmo? Será que sou mais feliz comigo mesma do que com o outro? Bom, pelo menos eu tenho mais paz interior e não sentia essas palpitações em meu coração,  nem o friozinho na barriga, como dizem, borboletas na barriga. 

Ah, mas isso faz parte! Faz parte da paixão! E quem não gosta de estar apaixonado? A paixão dá este desassossego na gente, deixa a gente fora do eixo. Mas ela veio em boa hora, pois eu já havia me perdido de mim mesma. Acho que ela está até me ajudando a me encontrar novamente. Já começa por esta saudade de mim mesma. Sinto meu ser me chamando de volta. Então, não é aquela história de que quando estamos apaixonados nos perdemos de nós mesmos. Não, é o contrário, pelo menos pra mim. Começo a sentir o chamado interno, os meus momentos, minhas necessidades internas. Difícil, porque embora sinta a saudade de mim mesma, eu só quero estar no outro. Será isto um padrão? Ou talvez somente uma fase, certo?
Anna Leão
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »