Poema

Silêncio Total

 

Vejo os pássaros voando no céu azul
Eles vêm me socorrer
Prometendo o voo que quero alcançar
Prometendo as alturas em que quero plainar
Me pergunto porque estou tão só
Será que são os ventos ruins que não querem parar de soprar?
Pergunto-me porque me dou ao trabalho de escrever estas linhas?
Será o Outono em meu peito que não quer se findar?
Ou será as mechas do meu cabelo que não quero cortar?
Penso no tempo em que estive voando a céu aberto
No tempo em que éramos só eu e você a riscar o mapa
Hoje, me encontro a assistir tanta gente querendo riscar o meu mapa…
Tanta gente querendo me tirar do mapa…
Onde estou realmente?
Perdida ou achada em você?
Solteira ou casada com a sua sombra?
Hoje em dia não vejo nem mais os teus olhos a piscarem para mim…
Quem diria, então, uma lágrima sequer derramada por mim.

 

Anna Leão (ao reproduzir este poema favor mencionar autoria e fonte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »