poema. poesia

Sintonia

Vou fluindo una com os Deuses
A Eles pertenço e faço Deles a minha morada
Mas também sou única, pertenço a mim mesma 
E exalo o Awen a mim ofertado
Preciso da terra para me enraizar
Da mesma forma que preciso do fogo para me acender
Sou água, terra, fogo e ar
Estou no Céu, na Terra e no Mar
Vivencio cada faísca do Awen sagrado
Tornando passado, presente e futuro  momentos consagrados.

Pode parecer insano para aqueles que não conhecem essa magia
A minha magia, a magia dos Deuses!

É que sou profunda, inteira e certeira
Mas muitas vezes me desmancho em pedaços sortidos de mim mesma
Para aos poucos reconstruir-me novamente
Como um mosaico recortado ainda não desvelado.
Anna Leão. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »