Poema Poesia

TRISTES HUMANOS

Tristes humanos em sua arrogância
Vivem uma vida infeliz de puro acaso.
Ao contrário daqueles que de fato amam
Os humanos infelizes se comportam como loucos.

O que querem não é amor, paz e liberdade
Querem matança, escravidão, desunião
Na ilusão de uma superioridade
Que insiste em atacar e dominar

Vivem numa sociedade morta em descaso e desespero
Uma sociedade anestesiada e infértil
Uma sociedade maltratada e insana
Uma sociedade que sangra perpetuamente

O que esperar de tal síndrome funesta?
O que esperar de tanto pânico e dor?

Quem sabe uma luz lá do alto ainda possa salvar
Essa que agoniza num pranto de horror!
Anna Leão. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »