Poema

Verdades

 

Incrível as verdades que sibilam dentro de mim
Como serpentes rastejantes elas escorregam em pedras polidas de caminhos tortuosos.
Verdades são sempre virtudes desde que compreendidas.
Me diz a que fala teu coração que te direi a que mundo pertences.
Retratos mal tirados de vidas inconstantes não me interessam mais.
Quero a cobra coral
Aquela que tudo pode e sabe o que quer.
Quero o veneno direto ardendo dentro do peito
Quero a língua afiada dizendo a si mesma tudo que sabe
Quero grades roliças contendo forte o meu peso
Quero todo o amor que puder dar nesta vida
Quero uma fita crepe pra tapar a ferida.
Anna Leão. Todos os direitos reservados. (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »